Com 76 descartados, Bananal volta a zerar casos suspeitos de Covid-19


Plataforma do Conass aponta 679 novas mortes e mais de 15 mil novos casos no Brasil

Por Ricardo Nogueira, com informações do CONASS e Agência Brasil

O boletim epidemiológico de Bananal nesta segunda-feira, 08 de junho, mostra o 76º descarte de suspeita por contaminação pelo novo coronavírus e voltou a ficar zerado em casos suspeitos. Com 5 recuperados e 1 óbito descartado, o município confirma um quadro estabilizado após vários tipos de oscilações desde o início da divulgação dos indicadores há 79 dias.

O município entra na segunda semana de flexibilização parcial das atividades comerciais e de serviços com boas perspectivas, apesar da pandemia ser capaz de alterar a situação em questão de minutos.

O dia foi de tristeza para a região do Vale Histórico com a confirmação do primeiro óbito de um caso importado do Rio de Janeiro por Arapeí (clique aqui para saber mais).

São José do Barreiro, Queluz e Silveiras continuam sem casos confirmados. Juntamente com Lagoinha, são os únicos de toda a RM Vale nesta situação. Todos os outros 35 municípios da região tiveram ao menos um caso confirmado.

Os números do Brasil, segundo o CONASS

A atualização do Conselho Nacional de Secretarias Estaduais de Saúde (Conass) divulgada na noite desta segunda-feira (8) apontou 679 novas mortes e 15.564 novos casos de covid-19 nas últimas 24h. Com esses acréscimos às estatísticas, o país chegou a 37.134 falecimentos em função da pandemia do novo coronavírus e 707.412 pessoas infectadas, segundo o conselho. No site, o local com o número de pacientes recuperados ainda aparece "em construção".
Ontem, o número de casos confirmados registrados pela entidade estava em 680.456. Já as mortes em decorrência da doença somavam 36.151.
Os estados com maior número de óbitos são São Paulo (9.188), Rio de Janeiro (6.781), Ceará (4.120), Pará (3.772) e Pernambuco (3.350). Ainda figuram entres os com altos índices de vítimas fatais em função da pandemia Amazonas (2.271), Maranhão (1.247), Bahia (901), Espírito Santo (871), Alagoas (601) e Minas Gerais (380).
O balanço do conselho (batizado de Painel Conass) foi criado no fim de semana após o Ministério da Saúde mudar sua dinâmica de divulgação dos dados sobre a pandemia. Até a semana passada, a pasta consolidava os dados das secretarias estaduais no início da noite.
A pasta passou a divulgar o balanço cada vez mais tarde (por volta de 22h) e parou de informar o total de casos, anunciando um novo método de anunciar sua consolidação hoje. As mudanças foram objeto de questionamento do Ministério Público Federal.
São Paulo
Com a chegada de novos respiradores e a criação de novos leitos, o estado de São Paulo conseguiu diminuir a taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) destinados ao tratamento do novo coronavírus para 67,5% nesta segunda-feira (8), enquanto na Grande São Paulo esta taxa está em 75,5%. A ocupação destes leitos chegou na semana passada a 73% no estado e a 85% na região metropolitana.
Há ainda 4.816 pacientes internados em UTI em todo o estado e outros 7.792 pacientes internados em enfermarias, em casos suspeitos ou confirmados de coronavírus.
Até o dia 30 de junho serão entregues mil novos respiradores, 830 até o fim desta semana. “Cada respirador entregue significa um novo leito de UTI entregue na rede pública”, disse o governador de São Paulo, João Doria. Com isso, o estado terá cerca de oito mil leitos de UTI destinados ao tratamento do novo coronavírus. “Ninguém ficou sem atendimento e nem ficará”, acrescentou.

Óbitos

Segundo boletim divulgado hoje, o estado de São Paulo registrou 43 novos óbitos por coronavírus em 24 horas, o número mais baixo desde 18 de maio, quando ocorreram 41 novos óbitos. No entanto, isso pode ser reflexo da retidão de dados que ocorre sempre aos finais de semana, quando laboratórios e órgãos públicos fecham – e sempre se refletem nos dados de segunda-feira, que são sempre mais baixos do que no restante da semana.
Segundo o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, o estado tem apresentando um ritmo menor de crescimento de óbitos e de casos. Mas especificamente nesta segunda, é o impacto da alteração dos lançamentos de informações do final de semana, o provavelmente vai ser percebido amanhã, quando o registro de novos dados deve novamente subir. “Com relação ao número de óbitos, provavelmente amanhã haverá um número maior porque existe uma certa retidão [de dados] entre segunda e terça-feira por causa do sábado e do domingo”, falou Germann.
“Estamos tendo crescimento a baixa velocidade, de 5% de casos confirmados por dia e de 3% de óbitos por dia. Isso vem ocorrendo há um bom tempo. Nesse sentido, temos que observar uma certa estabilização do comportamento da epidemia no estado de São Paulo”, disse o secretário da saúde.
Com esses novos 43 óbitos, o estado soma agora 9.188 óbitos provocados pelo novo coronavírus. O estado tem também 144.593 casos confirmados da doença, contabilizados desde o início da pandemia. O estado registra ainda 27.118 altas médicas.

Transparência

Para dar mais transparência a seus dados, a Fundação Seade irá ampliar a quantidade de informações que são dadas por meio do site do governo estadual destinada ao novo coronavírus.
Segundo o governador de São Paulo, João Doria, serão incluídas na página informações não só sobre o número de casos e de óbitos por coronavírus ou das taxas de isolamento, mas também da taxa de ocupação de leitos. “Entendemos que transparência e clareza contribuem no combate à pandemia”, disse ele.

Taxa de isolamento

A taxa de isolamento social neste domingo (7) na capital paulista ficou em 53% e, em todo o estado, a média foi de 52%. O governo paulista considera satisfatória taxa mínima de 55%, o que ajuda a diminuir a propagação do vírus e a evitar um colapso no sistema de saúde.

Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.