Cortes de energia e de serviços evidenciam mazelas do governo David Morais.


O final da administração David Morais evidencia o ocaso de uma má gestão. Ou melhor, de uma péssima gestão. 

Em mais uma incursão nas manchetes negativas para a cidade, a administração David Morais apresenta agora o corte de energia em imóveis da prefeitura, a suspensão da linha de ônibus para universitários e de outros serviços básicos para a população.

  Teme-se que o desequilíbrio financeiro comprometa o pagamento da folha e o 13º salário dos servidores municipais. No mesmo diapasão, há inquirições sobre o paradeiro de parte de recursos de uma obra na cidade e a má qualidade de outras obras realizadas.

  Esse quadro lamentável permite confrontar o discurso do prefeito, enquanto candidato, com o do prefeito em final de mandato.

  Parecem duas pessoas diferentes, com discursos totalmente divergentes. 

  A separá-los, o curto espaço de três meses.

  O David Morais da campanha pela reeleição apregoou uma imagem de “fazedor de obras”, que pegou a prefeitura com o “caixa baixo” e garantiu uma recuperação financeira exemplar que lhe permitiria “fazer muito mais”.

  Quem conhece um pouquinho dos meandros da administração da prefeitura de Bananal sabia o tamanho da mentira.

  O resultado das urnas revelou que a população também não caiu no engodo. David ficou em último na preferência dos eleitores, a despeito de ter a máquina de governo a seu favor. Um vexame eleitoral histórico.

  Já o David Morais que se despede da prefeitura tenta buscar argumentos que lhe permitam justificar o quadro caótico que deixará para sua sucessora. A mesma que o David candidato alegou ter deixado o “caixa baixo”.

  O paradoxo é que por mais que o David de novembro busque argumentos, ele terá que desmentir o David que existiu até 07 de outubro. 

  O prefeito faz cair a máscara do candidato.

  Se estava tudo às mil maravilhas na prefeitura até o dia das eleições, como é possível ter chegado ao ponto de cortes de energia e de serviços? É impossível que tudo tenha desandado em menos de um mês.

  Portanto alguém faltou com a verdade. O David candidato, ou David prefeito. Pior ainda se forem os dois. A iminente auditoria a ser empreendida na prefeitura a partir de 1º de janeiro elucidará a questão.

  O mais preocupante agora é saber o tamanho do estrago deixado nos 4 anos do desgoverno de David Morais.

  Nesta semana, o Tribunal de Contas do Estado negou pedido de reexame e manteve parecer desfavorável emitido nas contas de 2009, seu primeiro ano de governo. Contas que o prefeito conseguiu postergar para poder dizer na campanha que era “ficha limpa”.

  Essa conta de 2009 é a ponta do iceberg que vai tirar o sono de muitos bananalenses.

  O blog vai acompanhar todo esse processo e o novo desafio que a prefeita eleita terá a partir de 1° de janeiro.

  Quem estiver disposto a ficar com insônia, que nos acompanhe.

24 de novembro - 23:44 hs
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.