Começa em Bananal o 1º Festival de Música do Vale Histórico.

Começou na manhã de hoje o 1º Festival de Música do Vale Histórico.

O evento foi aberto oficialmente no Auditório da EMEIEF Coronel Nogueira Cobra com apresentação da Orquestra de Jazz de Barra Mansa.

O local de abertura foi escolhido para externar logo no início um dos objetivos principais do evento: atrair jovens com novas opções de lazer, procurando despertar neles o interesse pela música de boa qualidade.

O Festival também concilia a apresentação de formas clássicas de música com cenários turísticos da Comarca de Bananal, também integrada pelos municípios de Arapeí e São José do Barreiro. Serão realizados concertos nas antigas fazendas de café, em igrejas, capelas e espaços públicos no entorno de prédios e construções históricas.  

Com esse cenário inspirador, busca-se emocionar e proporcionar através da boa música novos horizontes e motivações ecléticas para crianças, jovens e a própria população local, estendo-os também aos turistas que visitarem a cidade entre 03 e 07 de setembro, período do Festival. 

A apresentação da Orquestra de Jazz de Barra Mansa na Escola é bastante oportuna para despertar o gosto eclético na arte musical. Seus concertos são bastante concorridos justamente porque a banda executa um repertório popular conciliado a uma levada de jazz. Ela costuma emocionar a platéia mesclando clássicos do jazz e sucessos da música popular brasileira e internacional, executados de forma única, com uma sonoridade diferenciada.

A Orquestra de Jazz faz parte do Projeto Música nas Escolas de Barra Mansa e tem o intuito de popularizar o jazz. É formada por 20 músicos, dentre alunos e instrutores do projeto, além de membros da OSBM, Orquestra Sinfônica daquele município, com saxofones, trompetes, trombones, piano, baixo, bateria e percussão.

Os dias seguintes do Festival reservam aos apreciadores da boa música concertos de violas, violões, violoncelos e cravo.

Na sexta-feira, às 20 horas, o renomado violinista Turíbio Santos se apresentará na capela da imponente Fazenda Resgate. Pelas limitações do espaço físico da capela, o acesso está condicionado à apresentação de convites distribuídos pela organização do Festival.

O mesmo ocorre na apresentação do dia 05 de setembro na Fazenda do Doce, em Arapeí. Quem estiver com o convite, poderá assistir a apresentação do Duo Santoro, único duo de violoncelos em atividade permanente no Brasil.

Também no sábado dia 05 ocorre a primeira apresentação em espaço aberto do festival. Às 20 horas, na Praça Dona Domiciana, o trio Conversa Ribeira se apresenta tendo como cenário a antiga Estação Ferroviária de Bananal e a locomotiva que a ornamenta. O trio é composto por Andrea dos Guimarães (canto), João Paulo Amaral (viola caipira e canto) e Daniel Muller (piano e acordeon).

No domingo, às 16 horas, a capela de São José do Retiro, no Km 4 da SP-247, em Bananal, será palco da apresentação do violinista Luís Carlos Barbieri. Como solista, ele já participou de concertos na Europa e participa regularmente de festivais de violão na América Latina.

Na segunda-feira, feriado de 07 de setembro, às 11h30 da manhã a Igreja Nossa Senhora do Rosário, no centro histórico de Bananal, receberá o concerto de cravo e violoncelo dos músicos Rosana Lanzelotte e Marcus Ribeiro.

Paralelamente ao festival de música, a organização do evento concebeu um complemento com toque culinário, inserindo restaurantes com pratos típicos da localidade.

    
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.