Organização do Carnaval 2019 em Bananal estabeleceu regras para garantir o bem estar dos foliões.


O Carnaval 2019 em Bananal prioriza a organização e visa proporcionar um ambiente familiar para os milhares de turistas que optaram em brincar nesta que é uma das mais renomadas folias do Vale do Paraíba.

O objetivo é estabelecer um contraponto ao Carnaval 2018, cuja superlotação, com mais de 22 mil pessoas nos dias de pico segundo estimativa da Policia Militar, surpreendeu a organização e amplificou os problemas recorrentes constatados em eventos anteriores.

Um dos fatores determinantes para aquela superlotação não ocorrerá este ano. Em 2018, quase todas as cidades do Sul Fluminense deixaram de realizar a festividade, ocasionando um êxodo de foliões para Bananal. Estima-se que nos 5 dias de folia em 2018, mais de 80 mil pessoas passaram pelo carnaval da cidade.

O cálculo baseia-se em estimativa de 6 mil pessoas na sexta-feira de carnaval, cerca de 22 mil no sábado, no domingo e na segunda-feira, e 12 mil na terça-feira. Uma média de público superior aos eventos anteriores, que giravam entre 10 e 15 mil pessoas. Um público muito acima da capacidade organizacional prevista na ocasião, já que a Prefeitura havia enxugado o custo total do evento para cerca de R$ 115 mil, incluindo shows com bandas e montagem de palco.

Apenas como comparativo, em 2019, o Edital de licitação para a contratação de empresa para a organização estrutural do evento, sem palco e bandas, saltou para R$ 196 mil. Ou seja, cerca de R$ 80 mil a mais do que em 2018.

A combinação de superlotação com custos reduzidos em infraestrutura, gerou incontáveis transtornos para a população e os poderes públicos no ano passado.

Para evitar a repetição dos problemas, a Prefeitura de Bananal, organizadora do evento através da Secretaria de Cultura e Turismo, em consonância com o Conselho Municipal de Turismo (COMTUR), Policias Civil e Militar, dentre outros órgãos, resolveu estabelecer um regramento mais rígido para a folia de 2019, tendo por meta, a segurança e o conforto dos foliões, além do respeito às famílias.

Sendo assim, a compreensão dos foliões - visitantes e locais - será fundamental, principalmente nas abordagens policiais, que serão minuciosas, na fiscalização de agentes de trânsito e de agentes fiscais, sem contar a instrução dada a dezenas de seguranças contratados, para não hesitarem em coibir excessos e comportamentos inadequados de foliões mais "alterados". Todos eles, preparados para circular em todo o entorno do centro histórico da cidade e não apenas nas áreas do evento.

Para melhor orientar os turistas, a organização do Carnaval vai distribuir folhetos instrutivos e mapas de localização nos pontos de entrada da cidade e nas áreas de maior circulação de pessoas e veículos. Qualquer dúvida poderá ser esclarecida pelos telefones que constam nos folhetos ou pelos agentes em atuação nas ruas.

Existe a convicção dos organizadores de que as regras implementadas em nada atrapalharão a animação dos foliões. Ao contrário, elas foram pensadas e implementadas para garantir a segurança e bem estar de todos ao brincarem no renomado Carnaval de Bananal.

Veja abaixo o material divulgado pela Prefeitura para orientação dos foliões.








Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.