Chuva do dia 5 deixou S. J. do Barreiro "ilhado" pela SP-68. Região continua com aviso de risco até sexta (7/02)



O acumulado de chuva que caiu na tarde de quarta-feira, 05 de fevereiro em toda a região valeparaibana provocou alagamentos e deixou estragos nos municípios da Comarca de Bananal. No Vale Histórico, São José do Barreiro foi o mais afetado. Os únicos municípios sem transtornos foram Areias e Queluz onde sequer choveu. Cruzeiro e Lavrinhas estão sendo os mais atingidos pela sequência de chuvas que caíram nos últimos dias no lado paulista do Vale do Paraíba.

Na terça (3/02), a Defesa Civil estadual havia emitido um Aviso de Risco enfatizando os transtornos que poderia ocasionar o acumulado de chuva sobre vários pontos do estado de São Paulo. O período do aviso é de 03 a 07 de fevereiro. O tempo instável avançou também para o estado do Rio de Janeiro.

Bananal voltou a ter pontos de alagamento com as chuvas dos dias 3 e 4 de fevereiro. Na terça, após duas chuvas volumosas, ocorreu mais um transbordamento do córrego da Travessa Siqueira. A correnteza avançou pela Avenida Bom Jesus, nas imediações da Unidade Mista e buscou vazão pela rua, avançando sobre a avenida Barão de Joatinga e terrenos até chegar ao rio Bananal. 

Na mesma noite, voltou a ocorrer na Vila Bom Jardim o alagamento da avenida João Barbosa de Camargo, imediações da Praça São Pedro. Durante a chuva os veículos evitaram passar por aquele trecho. Um novo transbordamento do rio Bananal aconteceu em área localizada entre a Cerâmica e a Fazenda Três Barras. No leito urbano, o rio chegou a causar apreensão em alguns moradores pela elevação do nível das águas, mas permaneceu metros abaixo do ponto de transbordamento.




São José do Barreiro, o mais afetado (veja imagens no final da matéria)

O município mais afetado pela precipitação chuvosa do dia 5 foi São José do Barreiro. A cidade chegou a ficar isolada devido à obstrução da SP-68 (Rodovia dos Tropeiros) tanto no trajeto para o distrito de Formoso, quanto no acesso para Areias. Desbarrancamentos e alagamentos deixaram um rastro de lama, provocando a queda  de árvore, postes e folhagens sobre as pistas de rolamento.






Além da SP-68, pontos de obstrução de tráfego ocorreram na SP-221, rodovia para a Serra da Bocaina, e outras vicinais. 

A força das águas do rio Barreiro, que cortam o núcleo urbano da cidade, deixou moradores alarmados. O entorno da Praça Cunha Lara, a principal da localidade, ficou com pontos alagados.






Em Formoso, um córrego que liga o distrito ao bairro do Máximo provocou uma enxurrada que cobriu a camada de asfalto da SP-68.

Imagens registradas por moradores no momento do temporal mostram a vazão das águas sobre a pista e imóveis à sua margem.

O prefeito de S. J. do Barreiro, Lê Braga, integrou os trabalhos de desobstrução logo após o temporal. Ele informou em rede social que as equipes da prefeitura e do DER estavam trabalhando nas áreas afetadas. As equipes encerraram os trabalhos à meia noite de ontem e retomaram a limpeza às 4 horas da manhã desta quinta-feira.

A Gazeta de Bananal contactou também o vereador Helinho. Ele gentilmente repassou ao jornal fotos e imagens que recebeu pelas redes sociais e destacou o empenho dos funcionários e moradores de São José do Barreiro na limpeza para que a normalidade volte o quanto antes.




Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.