Barra Mansa tem 1º caso de coronavírus confirmado no estado do RJ


Uma mulher de 27 anos do município vizinho de Barra Mansa é a primeira paciente infectada pelo coronavírus no estado Rio de Janeiro. O diagnóstico foi confirmado nesta quinta-feira (5) e ela, que esteve recentemente na Itália, está em isolamento domiciliar. O Rio monitora 79 casos suspeitos de coronavírus no estado.

Na coletiva de imprensa o secretário estadual de Saúde do Rio, Edmar Santos, afirmou que, apesar da confirmação, o estado continua no nível zero do plano de contingência, quando não há circulação do vírus. “Vamos continuar informando a população sempre que houver atualização sobre os casos confirmados e suspeitos para evitar a propagação de fake news”.

A Prefeitura de Barra Mansa ainda não se manifestou, mas ontem o portal oficial noticiou que o município traçou um fluxo de atendimento para casos do novo coronavírus envolvendo suas redes pública e privada de saúde.

A Secretaria de Saúde de Barra Mansa, através do Departamento de Vigilância em Saúde, realizou a reunião na manhã da quarta-feira (04), no auditório da Santa Casa. O encontro contou com a participação da direção da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), Hospital Santa Maria, Hospital da Mulher, Santa Casa e da Atenção Básica.

O município havia registrado, até aquele momento, três casos suspeitos da doença. Dentre eles uma paciente do distrito de Floriano, de 54 anos, que retornou recentemente da Itália, e recebeu atendimento na terça-feira (03), no Hospital Geral Municipal São Francisco de Assis, em Porto Real. Todos os pacientes foram orientados ao isolamento domiciliar e submetidos à coleta de secreção respiratória. O material foi encaminhado ao Lacen (Laboratório Central Noel Nutells), no Rio. O resultado de um paciente cadastrado no último domingo pela Santa Casa descartou a doença.

A gerente de Vigilância em saúde, Juliana de Souza, conduziu a reunião, na qual foi definida que a UPA e o próprio órgão, serão referências no encaminhamento do SWAB, material utilizado para realização de coleta de secreção ou outro muco em garganta e narina. “Estamos construindo o protocolo municipal de atendimento, seguindo rigorosamente o Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo Coronovírus”, declarou.

O coordenador do setor de Epidemiologia, Eduardo Lacerda, lembrou     que o isolamento hospitalar, segundo preconiza o Ministério da Saúde, somente deve ocorrer em pacientes graves. “O Brasil tem dois casos confirmados da doença na cidade de São Paulo. No Sul Fluminense, existem suspeitas. São pessoas que apresentam febre e quadro gripal. Assim sendo, fizemos a coleta do material para exame e recomendamos o isolamento domiciliar durante 14 dias".

O secretário de Saúde, Sérgio Gomes, salientou que no momento não há uma epidemia no país e que a falta de informações técnicas e precisas alarma demasiadamente a população. “Essa situação só será superada quando a população se sentir segura nos atendimentos dos casos suspeitos. As respostas serão rápidas. A população de Barra Mansa pode ficar segura que estamos muito atentos quantos aos casos suspeitos. Toda a nossa equipe da epidemiologia está acompanhando de perto cada caso. Por enquanto, não existe remédio específico para combater o Coronavírus, assim como a vacina”, esclareceu ele.

Brasil

Este é o oitavo caso confirmado no Brasil.

O Ministério da Saúde confirmou nesta tarde outros quatro casos de coronavírus no Brasil, totalizando seis em São Paulo, um no Rio de Janeiro e outro no Espírito Santo. Segundo o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, o caso confirmado no Espírito Santo entrará no banco de dados do ministério nas próximas horas, mas já está confirmado.

 PROCEDIMENTOS ADOTADOS
 1 - Os pacientes que apresentarem sintomas do Covid-2019 serão submetidos a uma boa anamnese (entrevista realizada pelo profissional de saúde junto ao paciente com a finalidade de traçar o diagnóstico de uma doença), seguido de avaliação médica minuciosa.
 2 – Solicitação do Swab, inclusive pela rede particular de saúde, a UPA ou a Vigilância em Saúde para a coleta de amostra de secreção respiratória inferior, preferencialmente até o terceiro dia após o surgimento dos sintomas, podendo ser feito até o sétimo dia.
 3 - Encaminhamento do material coletado ao Lacen-RJ pela Vigilância em Saúde, que já está com um motorista e um veículo disponível para atender esse tipo de demanda.
 4 – Simultaneamente, será realizada a capacitação dos profissionais das instituições hospitalares envolvidas para a GAL (Gerenciamento de Ambiente Laboratorial).
 PREVENÇÃO
 A prevenção ao Covid-2019 é feita através de medidas simples, mas que podem fazer grande diferença na manutenção da saúde. Veja:
 - Lavar as mãos com frequência, principalmente antes de comer;
 - Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
 - Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir, higienizando as mãos após tossir ou espirrar;
 - Evitar tocar nas mucosas dos olhos;
 - Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
 - Manter os ambientes bem ventilados e
- Evitar contato com pessoas que apresentem sinais da doença. 
- Evitar contato com pessoas que apresentem sinais da doença.

Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.