Bananal tem 1 candidatura a vereador impugnada pelo Juiz Eleitoral


 Agora, todos os candidatos a Prefeito e Vice estão em situação regular para concorrer

Por Ricardo Nogueira

Dentre os seis pedidos de impugnação apresentados pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) em Bananal, apenas uma candidatura - de um postulante a vereador pelo PSD -, foi acolhida pelo Juiz Daniel Calafate Brito, da 18ª Zona Eleitoral. As demais foram deferidas e os candidatos considerados aptos a concorrer.

Após a formalização de 80 pedidos de registro de candidatos, sendo 4 a prefeito, 4 a vice-prefeito e 72 a vereador, o MPE pediu a impugnação das candidaturas após analisar documentos e certidões criminais de cada pretendente aos cargos no Executivo e no Legislativo municipal.

Na eleição majoritária, o Juiz Eleitoral já havia deferido as candidaturas sem apontamentos do MPE. Respectivamente, dos candidatos a Prefeito e Vice-Prefeito, Dr. William e Diego, da Coligação Renascendo Bananal (Republicanos/PSDB), Guinho e Furreka, do Partido Verde (PV) e Eduardo do Banespa e Daniel Tressoldi, da Coligação Juntos por um Bananal Melhor (PSD/PP).

As candidaturas, agora deferidas, da Coligação Juntos com o Povo (PDT/MDB) de Edson Ranchão e Zizinho, tiveram pedido de impugnação do MPE alegando que o candidato a vice não estaria regularmente filiado ao MDB e que também não se afastou do cargo de servidor municipal no prazo determinado pela legislação eleitoral.

O Juízo da 18ª Zona Eleitoral não atendeu ao pedido do MPE e acatou a contestação da defesa afirmando que o candidato apresentou seu pedido de desincompatibilização em 14 de agosto, dentro do prazo de 3 meses anteriores ao pleito, mas o protocolo ocorreu em 31 de agosto. Além disso, devido a uma patologia, o candidato encontra-se afastado de fato do serviço público desde 1º de março deste ano, inclusive sem receber salários.

Quanto ao fato de constar como Desfiliado de seu partido, a defesa alegou que o candidato foi surpreendido com tal documento, pois jamais havia solicitado a desfiliação.

Aptos a concorrer às cadeiras na Câmara

Candidatos apresentaram documentos que faltavam e tiveram registro deferido pelo Juiz Eleitoral

Dentre as candidaturas  a cadeiras na Câmara Municipal com pedido de impugnação por alguma falha na entrega da documentação, os partidos das candidatas Áurea Canela (PP) e Patrícia Guimarães (PSDB) apresentaram documentos como prova de desincompatibilização ou desligamento de Conselhos Municipais em conformidade com a legislação eleitoral. Da mesma forma, o candidato Paulo Schulz (PDT) apresentou as certidões e documentos que faltaram no pedido de registro.

Em função disso, todos os três foram considerados aptos a concorrer às vagas na Câmara e tiveram suas candidaturas deferidas pelo Juiz Eleitoral.

Candidato impugnado pode recorrer ao TRE-SP

O candidato do PSD foi impugnado pelo juízo local porque foi acatado o pedido do MPE. O órgão considerou que ele se encontra com os direitos políticos cassados em decorrência de condenações criminais. O candidato ainda pode recorrer da decisão junto ao TRE em São Paulo.

Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.