Estragos deixados pelas chuvas deixam marcas pelo município.

Familia que passeava pelas redondezas flagrou o temporal na serra e o transbordamento do rio Bananal sobre a SP-247, nas proximidades do Hotel Fazenda Casagrande.
Fotos gentilmente cedidas ao blog por MÔNICA FONSECA MENDES LEAL.


As chuvas torrenciais no sertão e o transbordamento do rio Bananal no domingo deixaram rastros em variados pontos da cidade.
As pancadas de chuva que vieram após o aumento da temperatura e uma rápida melhora no tempo pegaram muitos moradores de surpresa.
Hoje, os sinais mais visíveis do transbordamento do rio Bananal estão na rua de ligação entre os bairros Niterói e Laranjeiras, com montes de lama retirados ao longo de sua extensão. Troncos e galhos de árvores tiveram de ser cortados para desobstruir a via e foram deixados provisoriamente nas calçadas. A parte mais baixa da rua Ednaldo Elias Mendes Leal era a que ainda apresentava um pouco de lama na manhã de hoje.
Conforme relatado no post anterior, a ponte de ligação para o bairro Laranjeiras, que permitia a passagem de veículos e pedestres, ficou avariada. Cerca de 5 metros da ponte foram arrancados pela força da enxurrada. Na manhã de hoje, equipes do corpo técnico de engenharia da prefeitura verificavam a extensão dos estragos para estudar a melhor forma de reconstruir a ponte. Enquanto isso não ocorre, os moradores do Laranjeiras serão obrigados a passar pelo bairro Niterói para chegar ao centro.
Apesar das cheias incomodarem também os moradores da rua São José, via inicial de acesso ao bairro Cantagalo e à SP-247, estrada que liga o centro ao sertão do Bocaina, são os desbarrancamentos que chamam a atenção. Entre as proximidades do Cantagalo até o Km 03 da rodovia, são vários os pontos de deslizamentos. O barranco cedeu trazendo blocos de pedras e partes da vegetação. Muitos pontos da SP-247 foram invadidos pelo barranco e o tráfego de veículos ocorre em meia pista. No final da manhã de hoje ainda não havia sinalização para alertar os motoristas e a rodovia permanecia enlameada.       
     Na área central, o maior estrago foi ocasionado pelo córrego que circunda o colégio São Laurindo. Ele encheu, inundou terrenos próximos e derrubou parte do muro do Centro Comunitário Ayres de Araújo Azevedo.
     A previsão de mau tempo para os próximos dias manterá a atenção da defesa civil e a preocupação dos moradores dessas regiões. O índice pluviométrico de Bananal vem se mantendo alto nas últimas semanas, motivando o estado de atenção classificado pela Defesa Civil Estadual. 
     Segundo o CPTEC-Inpe, em toda a região valeparaibana existe a tendência de pancadas de chuvas nos finais de tarde e à noite, pelo menos até quinta-feira.
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.