Após risco de leilão, associados tentarão salvar a SAB.

  No último dia 16 de julho foi publicado pela Justiça em seu Caderno de Editais e Leilões a designação que poderia decretar, de uma vez por todas, o fim da SAB - Sociedade Amigos de Bananal.

  Em decorrência de uma Ação movida pelo Ministério Público, o clube foi condenado a pagar uma multa cujo valor corrigido era de R$ 1.800,00 (mil e oitocentos reais). Sem recursos e sem atividade social há anos, o clube estava na iminência de ter sua sede leiloada pelo montante de 1,8 milhão de reais.  A 1ª Praça foi designada para o dia 29 de agosto próximo.

  Se não aparecesse interessado, a 2ª Praça, onde o prédio poderia ser arrematado por valor menor, estava marcada para o dia 11 de setembro. Dezoito dias antes da SAB completar 55 anos de fundação.

  O eventual leilão do clube repercutiu pela cidade e muitos davam como certo o seu fim. Alguns inconformados chegaram a tentar mobilizar outras pessoas para levantar o dinheiro da multa e evitar o leilão.

  Entretanto, o problema foi resolvido por uma só pessoa que pagou o valor total e evitou o ocaso do clube. Essa pessoa prefere ficar no anonimato.

  Resolvido o problema imediato, o questionamento sobre se a SAB ainda tem salvação ficou pairando no ar. O susto da eventual perda do clube sensibilizou alguns associados.

 
  Em mais uma tentativa de salvar a entidade, o comerciante Antônio Carlos Ramos da Silva, o Godô, convidou dezenas de sócios e não sócios para uma reunião na noite desta terça, 13  de agosto, na sede da Policia Ambiental em Bananal.

  Exatamente 19 pessoas, dentre comerciantes, empreendedores, advogados, contadores, aposentados, militares, policiais, vereadores e este jornalista compareceram ao encontro. A grande maioria composta por sócios proprietários da entidade.

  Após um debate sobre o dificil momento da SAB e algumas sugestões para se levantar fundos, chegou-se ao consenso sobre a necessidade da formação de uma Diretoria Provisória para coordenar um minucioso levantamento patrimonial e financeiro e tomar ciência da real situação do clube.

  Para presidir a Diretoria Provisória foi escolhido um bananalense ilustre: o  General Plinio Abreu Coelho. Pessoa idônea, cuja trajetória de vida confere inquestionável capacidade organizacional e que pode representar a seriedade do trabalho a ser desenvolvido. 

  A composição completa é a seguinte:

Presidente – Plínio Abreu Coelho
1º Vice Presidente – Juliano Nogueira Gonçalves
2ª Vice Presidente – Gilda Sciotta Novais
1º Tesoureiro – Ernesto dos Santos Nogueira
2ª Tesoureira – Vera  Lúcia de Paula Antunes da Silva 
1º Secretário- Ricardo Luís Reis Nogueira
2ª Secretária – Ana Luiza de Almeida
Gestor de Patrimônio – Osvaldo Ferreira
Diretora de Cultura e Relações Pública – Lúcia Helena Nader Gonçalves

 

  A missão inicial é se inteirar da dívida existente. Levantamento preliminar teria mostrado que a maior parte dela é com IPTU. Água e luz da sede estão cortadas. Eventuais pendências trabalhistas e de outra natureza também serão analisadas.

  Com este trabalho a Diretoria Provisória pretende, em 90 dias, externar a realidade do clube aos demais sócios proprietários e mobilizá-los no soerguimento da entidade.

  Depois disso, se tudo correr bem, convocar uma Assembléia Geral para eleger uma nova Diretoria, em conformidade com o Estatuto da SAB.

  O trabalho está apenas começando e somente os sócios, e simpatizantes, poderão decidir se o clube, que tanto representou para várias gerações, merece continuidade.

  No momento, a quase derrocada da SAB parece ter reavivado o lema em latim, sugerido pelo Monsenhor Cid França Santos, escrito na faixa carregada pela águia, simbolo do clube: SURSUM.

  Para o Alto.

  Compareceram na reunião que definiu a Diretoria Provisória as seguintes pessoas:
  • ANTÔNIO CARLOS RAMOS DA SILVA
  • ERNESTO DOS SANTOS NOGUEIRA
  • OTÁVIO AUGUSTO DE ALMEIDA CAMARGO
  • PLINIO ABREU COELHO
  • VERA LÚCIA DE PAULA ANTUNES DA SILVA
  • CLARICE RAMOS DA SILVA GUIMARÃES
  • MARIA APARECIDA SOUZA DA COSTA
  • LUIZ COSME MARTINS DE SOUZA
  • LUIZ GONZAGA DE OLIVEIRA LEITE
  • RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA
  • CLÁUDIO ROBERTO DE MACEDO BRUNO 
  • JULIANO NOGUEIRA GONÇALVES
  • JOEL ARAÚJO DA SILVA
  • LUCINEIA ANDRADE ARAÚJO DA SILVA
  • ANA LUIZA DE ALMEIDA
  • LÚCIA HELENA NADER GONÇALVES
  • GILDA SCIOTTA NOVAIS
  • OSVALDO FERREIRA
  • LAERTE GONÇALVES DA SILVA


Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.