João Doria anuncia primeiras medidas de governo.


Em primeira coletiva de imprensa nesta quarta-feira (02/01), o governador de São Paulo, João Doria, anunciou, ao lado do vice governador Rodrigo Garcia e três secretários estaduais, as ações que pretende implementar em seus primeiros 100 dias no Palácio dos Bandeirantes.

A GAZETA DE BANANAL, numa experiência inédita, transmitiu a coletiva com streaming de vídeo da página oficial do governo do estado no Youtube.

Doria comunicou que, momentos antes, foi realizada a 5ª reunião com seu secretariado. Foram 4 no período de transição e a de hoje, depois de assumir o governo. Revelou que as reuniões de secretariado acontecerão semanalmente, sempre às sextas-feiras, de 8h às 12h, seguidas por uma coletiva à imprensa.

"O time já está integrado, em ação conjunta e isso facilita bastante, porque além da interatividade, tivemos conhecimento dos problemas do estado e soluções", afirmou Doria.

Em seguida, ele passou a palavra para o novo Secretário de Estado da Educação, Rossieli Soares da Silva, que até dezembro era o Ministro da área no governo Temer.

EDUCAÇÃO

Rossieri mostrou preocupação com a falta de tempo para a aquisição de material didático e planejamento da parte pedagógica. "Nós não tivemos, pelo governo anterior, assinado contrato para aquisição de material didático, ou seja, do kit que é fundamental para que o aluno comece o ano letivo. Da mesma forma, o material pedagógico de apoio às escolas. Isso faz com que tenhamos um prejuízo gigantesco na educação para o início do ano letivo".


O secretário também externou preocupação com a falta de professores. "No ano passado, o Tribunal de Justiça proibiu a contratação de novos temporários e temos hoje uma lacuna de 8.500 professores que não podem ser repostos, prejudicando 60 mil alunos do 1º ao 5º ano. Em outras situações isso pode afetar 2,5 milhões, o que é uma tragédia na Educação. Esse problema é prioridade para o governo porque temos que ter o professor na sala de aula."

Ele anunciou também que pretende integrar São Paulo a programas federais de apoio ao ensino médio que antes a Secretaria não quis aderir.

SEGURANÇA PÚBLICA


O Secretario da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, elogiou o trabalho dos últimos anos e o legado recebido, segundo ele, com evolução dos índices para a melhor. "Temos muitos pontos fortes, como temos policiais espetaculares: a policia militar, a policia civil e a policia técnico-científica. São cerca de 110 mil profissionais que fazem isso com muita fé, com 37 mil viaturas para servir à população bandeirante. Vamos, paulatinamente, buscando melhorias com a integração do sistema de inteligência".

O general citou como melhorias a serem implementadas a criação de um departamento operacional na Policia Civil, o aperfeiçoamento dos plantões nas delegacias e o incentivo aos municípios para que progridam com a vigilância eletrônica. Ele também citou o trabalho em 17 núcleos do BAEPs e aquisição de mais 50 bases comunitárias para trabalhar em áreas carentes.

"Tenho a convicção de que a segurança pública do nosso estado, que já traz um bom legado, irá cada vez mais servir melhor a nossa comunidade.", encerrou o secretario Pires de Campos.

GOVERNO

Coube ao Vice Governador e Secretario de Governo Rodrigo Garcia fazer um retrospecto "com uma visão macro", segundo Doria, da reunião de secretariado.


Garcia, que coordenou a transição de governo, explicou que no encontro foi possível detalhar os seis decretos, um projeto de lei sobre extinção e fusão de estatais e demais medidas implementadas no primeiro dia de governo, visando reduzir o custo da máquina pública e melhorar a eficiência da gestão. Dentre eles, está a recriação do Comitê Gestor formado pelas Secretarias de Governo e de Fazenda e Planejamento, junto com a Procuradoria Geral, como guardião das despesas do estado.

Também foram implantadas a redução em 15% no preenchimento de cargos de livre provimento em cada pasta e economicidade de 30% nas horas extras, a renegociação no valor dos contratos (incluindo os firmados com organizações sociais) e a reavaliação em convênios e licitações em andamento. Os secretarios estaduais terão de um a três meses para apresentarem suas avaliações.

FAZENDA E PLANEJAMENTO


O Secretario da Fazenda, Planejamento e Gestão, Henrique Meireles, afirmou que está sendo finalizado um diagnóstico das finanças estaduais para ser divulgado junto à população, mas não pretende externar muita coisa. "Minha experiência mostra que demanda algum tempo para termos, de fato, uma visão precisa, rigorosa, sólida e confiável das contas e da situação real do estado".

Em seguida abordou a capacidade do estado receber investimentos o mais rápido possível, seja com a expansão das indústrias atuais, seja com a instalação de novas indústrias, Ele também destacou que a nova gestão irá se empenhar em criar condições para a criação de novos empregos no estado. "Nos meus diálogos com investidores nos últimos anos concluí que existe um grande número de projetos aprovados para o Brasil que aguardavam a definição da situação econômica e politica. Hoje, o Brasil voltou a crescer, de forma ainda imperceptível para a população, mas é fato que algumas reformas adotadas geraram confiança, as previsões de crescimento são sólidas e São Paulo é uma destinação preferencial de investimento. Tem infraestrutura, mão de obra especializada, tem parque de fornecedores e toda estrutura do mercado de consumo do sudeste brasileiro. Com isso, São Paulo pode consolidar o crescimento do país como um todo", concluiu Meirelles.

Assista abaixo o vídeo da coletiva.





Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.