SP entrega maior fábrica de vacina contra gripe do Hemisfério Sul



Com potencial de exportação, Instituto Butantan terá capacidade para produzir 140 milhões de doses por ano

No sábado (23/02), o Governo do Estado de São Paulo entregou a ampliação e modernização da fábrica da vacina contra a gripe do Instituto Butantan, o maior centro de pesquisas biomédicas da América Latina. Na ocasião, também foi anunciado o início do envase e formulação do produto.
A cerimônia aconteceu durante a “Feira da Imunidade e da Vacina”, que ocorreu na instituição no fim de semana para comemorar os 118 anos do Butantan. Com a ampliação, o Estado de São Paulo passa a ter a maior fábrica de vacina contra influenza do Hemisfério Sul, tornando o país autossuficiente em sua produção.

O governador João Doria, presente na solenidade, comentou sobre a referência internacional da instituição e ressaltou a sua capacidade para se tornar a maior produtora de vacina do mundo nos próximos anos. “O conhecimento e a experiência científica do Butantan permitiram que a produção de vacinas fosse representativa para todos os países”, disse.
A comemoração de aniversário ainda inaugurou o novo Centro Administrativo do Butantan e disponibilizou um posto volante de vacinação contra a febre amarela instalado pela Secretaria de Estado da Saúde com o apoio da Prefeitura de São Paulo.
Nova estrutura

Com a reforma e ampliação da fábrica, realizada no ano passado, o Butantan passou a ter capacidade instalada para a produção de 140 milhões de doses por ano da vacina contra gripe, sendo que 80 milhões delas serão destinadas ao hemisfério sul (devido à sazonalidade das cepas).
A demanda das campanhas do Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde, é de 64 milhões de doses. Para atendê-la, o Instituto iniciou a produção em outubro do ano passado.
“É muito importante que a liderança de Saúde do Estado e o Governo tenham esse apoio para que a gente possa atingir as metas aqui colocadas”, comentou o secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann.
Para o diretor do Butantan, Dimas Covas, a ampliação da fábrica reafirma o compromisso do Instituto com a saúde da população, investindo em produção, pesquisas e inovação. “A entrega representa um passo importante no processo de internacionalização do Instituto”, afirmou.
As obras totalizaram um investimento de R$ 83 milhões provenientes da Fundação Butantan. A ampliação incluiu, além de reforma, aquisição e readequação de equipamentos, que contribuirá para a exportação do produto.
O Instituto, portanto, está adequando a fábrica para a pré-qualificação junto à Organização Mundial de Saúde (OMS), permitindo que a vacina contra influenza produzida pela instituição seja fornecida para outros países.
Comemoração
Para celebrar o seu 118º aniversário, o Instituto Butantan promoveu a “Feira da Imunidade e da Vacina – Como nosso organismo se protege” no fim de semana, 23 e 24 de fevereiro, das 10h às 16h.
Com a orientação de monitores, visitantes de todas as idades puderam participar gratuitamente de uma série de atividades interativas que mostram, de forma lúdica, o funcionamento do nosso sistema imunológico e como as vacinas ajudam a nos proteger de algumas doenças.
Além disso, o evento foi uma ótima oportunidade para conhecer os museus Biológico, Histórico e de Microbiologia, com entrada gratuita excepcionalmente durante o final de semana.
Vacinação
No local, também ficou disponível uma tenda para que os visitantes fossem vacinados contra a febre amarela. Em todo o Estado, há recomendação da vacina, devido à circulação do vírus.
Vale lembrar que a dose é indicada para pessoas a partir dos 9 meses de idade e devem consultar o médico sobre a necessidade da vacina os pacientes portadores de HIV positivo e transplantados.
Não há indicação de imunização para gestantes, mulheres amamentando crianças com até 6 meses de idade e imunodeprimidos como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (como por exemplo Lúpus e Artrite Reumatoide).
“A vacina leva dez dias para garantir proteção efetiva. Aos que tomarem a dose em período inferior e pretendem se deslocar para áreas de mata e ribeirinhas, recomendamos que evitem adentrar áreas verdes e usem repelentes e roupas compridas e de cor clara para reforçar a prevenção”, orienta Helena Sato, diretora de imunização da Secretaria de Estado da Saúde.

Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.