Em nova estimativa do IBGE, Bananal ainda não atinge 11 mil habitantes.


Índice de crescimento populacional foi de 0,4%, com aumento de 49 moradores em relação a 2018

Por Ricardo Nogueira, com informações do IBGE

O IBGE divulgou na quarta-feira (28) as estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros, com data de referência em 1º de julho de 2019. Segundo a estimativa, Bananal teve um aumento populacional de 0,4%, passando de 10.896 habitantes em 2018 para 10.945 neste ano.

Dentre os seis municípios de menor porte do Vale Histórico, o mais populoso continua sendo Queluz, com 13.420 pessoas. Depois de Bananal, que figura em segundo lugar, vem Silveiras com 6.302, São José do Barreiro com 4.147, Areias com 3.886 e Arapeí com 2.469 habitantes.

Segundo os índices percentuais, Arapeí, com –0,4%, e São José do Barreiro, com -0,1%, perderam moradores em relação a 2018. Areias teve um acréscimo populacional de 0,3%, Silveiras de 0,6% e Queluz 1,5%.

Com a menor população da RM Vale, Arapeí é também o 36º menos populoso do estado e o 267º do país. São José dos Campos continua sendo o mais populoso da região, com 721.944 habitantes, seguido por Taubaté com 314.924 e Jacareí com 233.662.

Se mantiver o percentual de crescimento dos últimos anos, Bananal deve ultrapassar a marca de 11 mil habitantes em 2020. Nos últimos 9 anos, tendo o Censo 2010 como referência, o município teve um acréscimo de 722 habitantes. Veja abaixo os indicadores dos oito municípios que integram a Sub-Região de Cruzeiro da RM Vale.


Somando a população de seus 39 municípios, a Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte (RM Vale) totaliza quase de 2,6 milhões de habitantes (2.585.937). Subdividida em 5 sub-regiões, a RM Vale possui 130.667 habitantes na Sub-Região de Cruzeiro, 389.012 na Sub-Região de Guaratinguetá, 626.309 na Sub-Região de Taubaté, 336.281 na Sub-Região Litoral Norte e 1.103.668 na Sub-Região de São José dos Campos(no final da matéria, acompanhe os números das outras 4 sub-regiões e 31 localidades)

Variação Populacional

O crescimento populacional do total do país, medido pela taxa geométrica de crescimento, foi de 0,79% ao ano, exprimindo queda do crescimento quando comparado ao período 2017/2018, conforme Projeção da População 2018.

Dos 5.570 municípios do país, 28,6% apresentaram redução populacional. Aproximadamente metade (49,6%) dos municípios tiveram crescimento entre zero e 1% e apenas 4,8% (266 municípios) apresentaram crescimento igual ou superior a 2%.

O grupo de municípios com até 20 mil habitantes apresentou, proporcionalmente, o maior número de municípios com redução populacional. Já no grupo de municípios entre 100 mil e um milhão de habitantes, está presente a maior proporção de municípios com crescimento superior a 1% ao ano. Os municípios com mais de um milhão de habitantes concentram crescimento entre zero e 1% ao ano.

Os números pelo Brasil

Estima-se que o Brasil tenha 210,1 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento populacional de 0,79% ao ano, apresentando queda do crescimento quando comparado ao período 2017/2018, conforme a Projeção da População 2018.

O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,25 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,72 milhões de habitantes), Brasília (3,0 milhões) e Salvador (2,9 milhões). Juntos, os 17 municípios brasileiros com população superior a um milhão de pessoas somam 46,1 milhões de habitantes ou 21,9% da população do Brasil.

Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro com a menor população, 781 habitantes, seguido de Borá (SP), com 837 habitantes, e Araguainha (MT), com 935 habitantes.

No ranking dos estados, os três mais populosos estão na região Sudeste, enquanto os cinco menos populosos estão na região Norte. O maior deles é São Paulo, com 45,9 milhões de habitantes, concentrando 21,9% da população do país. Roraima é o estado menos populoso, com 605,8 mil habitantes (0,3% da população total).

As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União para o cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos. Esta divulgação anual obedece ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992 e à Lei complementar nº 143/2013.

Metodologia

As populações dos municípios foram estimadas por procedimento matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos municípios. O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010) e ajustadas. As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais municipais ocorridas após 2010.

A tabela com a população estimada para cada município foi publicada no Diário Oficial da União (D.O.U.) de quarta-feira, 28 de agosto.

Em 2019, pouco mais da metade da população brasileira (57,4% ou 120,7 milhões de habitantes) se concentra em apenas 5,8% dos municípios (324 municípios), que são aqueles com mais de 100 mil habitantes. Já os 48 municípios com mais de 500 mil habitantes concentram quase 1/3 da população (31,7%, ou 66,5 milhões de pessoas).

Por outro lado, na maior parte dos municípios (68,2%, ou 3.670 municípios), com até 20 mil pessoas, residem apenas 15,2% da população do país (32,0 milhões de pessoas).

Veja abaixo os indicadores dos demais municípios da RM Vale nas outras 4 Sub-Regiões:





* Atualizada às 20h23 de 30/08/2019

Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.