Sempre encantadora, Areias celebra seus 272 anos.


Povo bondoso e acolhedor é uma das virtudes enaltecidas pelo município, precursor do cultivo do café na região

Por Ricardo Nogueira

Acolhedora e rica nos atrativos históricos e naturais, Areias completa hoje 272 anos celebrando sua origem histórica na data de louvor à sua Padroeira, Sant’Ana, mãe da Virgem Maria e avó de Jesus.

Com origem no século dezoito quando servia de pouso para tropeirosem janeiro de 1748 a localidade foi elevada à condição de Freguesia, com o nome de Sant'ana da Paraíba Novapertencendo à Vila de Lorena. Ganhou a condição autônoma de Vila em 16 de novembro de 1816, com o nome de São Miguel de Areias, homenagem ao príncipe D. Miguel, filho de Dom João VI e irmão de D. Pedro. Passou à categoria de Cidade em 1857 e foi Comarca durante 79 anos, entre 1858 e 1937.

Areias foi a precursora do período áureo da cultura do café, sendo a primeira localidade a cultivar o fruto na região paulista do Vale do Paraíba. Em meados do século dezenove, chegou a responder por um décimo do total da produção agrícola da então província de São Paulo.

Vinculada aos mesmos percalços e virtudes de seus municípios co-irmãos do Vale Histórico na era posterior ao cultivo do café, Areias busca atualmente incrementar ainda mais sua vocação turística galgando passos para obter a condição oficial de MIT - Município de Interesse Turístico, graças ao seu vasto conteúdo histórico e belezas naturais.

Além desses atrativos, o município costumeiramente destaca a qualidade ímpar de seus habitantes na acolhida e receptividade aos turistas. Sempre com o típico jeito simples e encantador do povo interiorano, que cativa seus visitantes.

Não por menos, foi exatamente nesse contexto a mensagem deixada pelo atual prefeito de Areias, Paulo Henrique Coutinho em sua página pessoal no Facebook: "(...) Sinto imensurável orgulho de nossa cidade, de suas belezas, histórias incomparáveis e localização geográfica privilegiada. Areias é, acima de tudo, um lugar de gente de bem, acolhedora, amiga. Nossa amada Areias está em um processo de desenvolvimento contínuo. Sei que não sou o único a me orgulhar de morar aqui. Por isso, divido essa alegria com todos vocês que se sentem da mesma forma(...)".

Na mesma rede social, a prefeitura relembra a comemoração com um lamento sobre a impossibilidade de exercitar essa qualidade de seus habitantes. "(..) nosso desejo era de cumprimentar um por um de quem escolheu para viver e construir família aqui, mas infelizmente devido as circunstâncias, os votos serão virtuais.(...)".

As felicitações ao município vieram de todos os cantos, provenientes de seus munícipes e conterrâneos que residem fora, também de moradores das cidades vizinhas, turistas habituais, órgãos e entidades regionais, etc. A Codivap também não deixou de parabenizar a cidade em sua página oficial.


Neste ano atípico, a tradicional festa em celebração à data, que sempre atrai expressivo número de turistas não será realizada, mas a comunidade católica buscou outros meios para a manifestação de seu louvor à Padroeira Sant’Ana.

A Paróquia publicou em rede social um texto de Natani Soares externando o sentimento dos fiéis diante da situação atípica provocada pela pandemia. "Foi preciso estar distante fisicamente, mas nossas almas estão em comunhão para comemorar essa data que sempre teve valor inestimável para todos os fiéis de nossa paróquia. Sant’Ana é mais que nossa padroeira, é nossa guia e mestra. E ainda que distantes, hoje nos unimos em ação de graças por esse dia tão especial. Que Senhora Sant’Ana, avó de Jesus e nossa, rogue a Deus por nós e por nossas famílias. Seja ela a mestra que nos ensina e a luz que nos guia. Viva a Senhora Sant’Ana!".


Às 15 horas, os festeiros programaram uma carreata, a partir do trevo, convidando motoristas e suas famílias para o cortejo, com a recomendação do uso de máscaras de proteção e para que não saiam dos veículos para evitar aglomerações.

A Missa Solene será transmitida às 18 horas pela página da Paróquia Sant’Ana no Facebook.



* Atualizado às 15h24 para correção. O texto inicialmente publicado  apontou erroneamente que o município estaria completando 252 anos, quando na verdade é 272 anos de fundação. O texto foi corrigido.
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.