SP intensifica vacinação contra o sarampo até dia 31


Imunização é válida para bebês a partir de 1 ano; veja quem deve se vacinar e entenda quais são os sintomas dessa doença

Por Ricardo Nogueira, com informações e infográfico do Governo de SP

A aplicação da Vacina Tríplice Viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, será intensificada em todo o estado de São Paulo ao longo do mês de agosto. O foco é imunizar crianças e jovens, entre 1 e 29 anos, que ainda não foram imunizados. A vacina é contraindicada para bebês com menos de 6 meses, para gestantes e para pessoas imunodeprimidas.

O público alvo é estendido também a pessoas entre 30 e 49 anos em casos de necessidade.

A campanha visa prioritariamente o combate ao sarampo, cuja incidência vem aumentando expressivamente já não é de hoje. Causado por um vírus, o sarampo tem alto poder de contágio e pode ser fatal em sua forma mais grave. A transmissão ocorre por via aérea, quando uma pessoa infectada espirra, tosse, fala ou mesmo respira.

O sintoma mais característico da doença são as manchas avermelhadas pelo corpo, além de febre, tosse e coriza.

Para ser vacinada a pessoa deve procurar o posto de saúde mais próximo, levar um documento de identidade e, se tiver, a carteira de vacinação.

Secretaria de Estado da Saúde iniciou a campanha em 15 de julho, com previsão inicial de durar até 31 de agosto.

“Seguindo todas as recomendações de prevenção à COVID-19, é de extrema importância o comparecimento nos postos para atualização da carteira vacinal. A vacina é a maior prevenção contra diversas doenças, inclusive o sarampo”, afirma a diretora de Imunização da Pasta, Nubia Araujo. É fundamental que as pessoas se lembrem de evitar aglomerações e respeitar a organização dos serviços.

Calendário

O calendário nacional de vacinação prevê a aplicação da tríplice aos 12 meses e também aos 15 meses para reforço da imunização com a tetraviral, que protege também contra varicela. Além disso, há a “dose zero” para os bebês com seis meses ou mais. As salas de vacinação estão orientadas a fazer triagem de crianças que tenham alergia à proteína lactoalbumina, presente no leite de vaca, para que estas recebam a dose feita sem esse componente.

O Programa Estadual de Imunização prevê que crianças e adultos, com idade entre um ano a 29 anos, devem ter duas doses da vacina contra o sarampo no calendário. Acima desta faixa, até 60 anos, é preciso ter uma dose. Não há indicação para pessoas com mais de 61 anos, pois esse público potencialmente teve contato com o vírus no passado, possuindo imunidade por toda a vida. Portanto, não há recomendação para este público na diretriz do Ministério da Saúde.

Balanços

O Centro de Vigilância Epidemiológica estadual realiza monitoramento contínuo da circulação de doenças. Em 2020, até 13 de julho, 83 cidades registraram casos de sarampo, totalizando 711 casos confirmados e um óbito, de uma criança na cidade de São Paulo. Em 2019, foram 17.676 casos e 14 mortes.

A imunização contra o sarampo faz parte da rotina dos postos. De janeiro até meados de julho, foram aplicadas 1 milhão de doses da vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola). A cobertura foi superior a 90% na última campanha.




Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.