Em 4 anos, Bananal pode sofrer com desabastecimento de água.

Um trabalho coordenado pela ANA (Agência Nacional de Águas), divulgado nesta semana, inclui Bananal entre os municípios que podem sofrer com o desabastecimento de água a partir de 2015.
Segundo o levantamento, de abrangência nacional, contido no “Atlas Brasil – Abastecimento Urbano de Água”, 55% dos municípios brasileiros terão problemas de abastecimento se não fizerem investimentos para suprir as carências apontadas.
Das 3.059 cidades sob risco de desabastecimento, sete ficam no lado paulista do Vale do Paraíba. Além de Bananal, constam também Queluz, Lavrinhas, Lorena, Potim, Campos do Jordão e São José dos Campos.
O levantamento traça a disponibilidade e qualidade dos recursos hídricos para consumo e a situação dos sistemas de distribuição.
O principal problema de Bananal está ligado à disponibilidade hídrica do manancial que abastece a cidade. Como solução, seriam necessários investimentos na proteção e preservação do manancial existente e estudos na busca alternativa de novos mananciais.
Responsável pelo abastecimento de quase todas as cidades do Vale relacionadas no Atlas, a Sabesp concordou com os dados da ANA, mas diz ter a previsão de investir R$ 29,2 milhões nessas cidades, entre 2011 e 2015.
O blog está tentando obter o relatório detalhado de Bananal junto à ANA, contendo três tópicos principais: a situação da oferta de água, o planejamento para a oferta de água e o planejamento para a proteção de mananciais.

Ilustração - ANA (Agência Nacional de Águas)

SUGESTÃO ÀS AUTORIDADES MUNICIPAIS
Diante de situação tão séria, gostaria de sugerir às nossas autoridades, sobretudo aos vereadores da Câmara Municipal, a realização de uma audiência pública especial com o Sr. Fernando Lourenço de Oliveira, gerente de gestão e desenvolvimento operacional da Sabesp na região valeparaibana, para detalhar a situação envolvendo Bananal e orientar os órgãos públicos na atuação preventiva para evitar o desabastecimento em futuro tão próximo. Também seria oportuno conhecermos, de forma detalhada, os recursos que a concessionária teria para destinar especificamente para o nosso município, já que os R$ 29,2 milhões foram anunciados de forma genérica e sem especificar o tipo de obras a serem executadas.
Cabe ressaltar que um dos principais objetivos da ANA é conscientizar e mobilizar os segmentos sociais sobre a necessidade de melhor utilização da água. O órgão tem esperança de que o Atlas sirva de referência para projetos concretos, sendo um instrumento de planejamento qualificado, dando a dimensão real de um problema iminente.
A crença de que a água é abundante e infindável novamente dá mostras de não ser verdadeira.
Agora, ciente deste quadro, o município precisa agir para evitar esta situação preocupante, atuando objetivamente para que o quadro de desabastecimento de água não se confirme, trazendo inúmeros transtornos para a nossa população.               
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.