Folha de S. Paulo noticia óbito de Plinio Graça.




   O caderno "Cotidiano" do jornal Folha de S. Paulo, registrou, em sua edição de ontem, o óbito de Plinio Graça, ocorrido no inicio da tarde de 30 de junho.
   A noticia relatou os esforços  empreendidos por ele na preservação da Pharmácia, sua trajetória politica e as atuais dificuldades que podem resultar no fechamento do prédio se não houver um efetivo auxilio para a sua conservação.

04/07/2011 - 00h10

Plínio Graça (1924-2011) - Preservou uma farmácia de 1830


ESTÊVÃO BERTONI
DE SÃO PAULO

No município de Bananal, a 326 km da capital paulista, Plínio Graça administrou até o fim da vida a farmácia que herdou do pai, no nº 156 da rua Manoel Aguiar. Era considerada a mais antiga ainda em funcionamento no país.

Só que a Pharmacia Popular, fundada por um francês em 1830, não mais vendia medicamentos. Com todo o mobiliário e os frascos originais, funcionava como museu, com entrada a R$ 3.
Plínio, nascido em Bananal, estudou em Pindamonhangaba (SP) e no Rio. Chegou a ser funcionário público, mas acabou tendo de assumir o negócio em 1956, quando o pai, farmacêutico, morreu. O local fora comprado por sua família em 1922.
Além de ter mantido intacta a farmácia do pai, meteu-se também com política. Foi prefeito de Bananal duas vezes e vice-prefeito outras duas, além de ter exercido um mandato como vereador.
Malufista histórico na região, nas últimas eleições concorreu de novo como vice, mas perdeu para a chapa do sobrinho, também vice.
No fim dos anos 90, cedeu a farmácia como locação para as gravações da minissérie "Dona Flor e seus Dois Maridos", da Globo. Aproveitou para tirar fotos com os atores.
Segundo seu filho, Beto, a farmácia, que é tombada, está em situação precária. Ele conta que o pai deixou dívidas tentando preservar o prédio e que, sem incentivo, ela dificilmente ficará aberta.
Plínio tinha um senso de preservação tão grande que guardava até o vestido de noiva da mulher, de quem ficara viúvo nos anos 60.
Morreu na quinta, aos 87, de câncer de estômago.
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.