Realização do Carnaval será definida até o dia 15.

  A promoção do carnaval pela prefeitura está diretamente condicionada ao pagamento da folha salarial dos servidores municipais.

  Conforme o blog havia noticiado, a Prefeita Mirian Bruno não utilizará um centavo de dinheiro público na festa se o pagamento dos funcionários não sair. E a data limite, definida pela própria Prefeita, é o dia 15 de janeiro.

  O caos administrativo e financeiro deixado por David Morais na Prefeitura, dentre vários outros problemas, travou as medidas inicialmente previstas para honrar o compromisso com os servidores. Além de deixar o caixa zerado, David Morais largou pendências e uma renegociação mal feita de dívidas junto ao INSS. Com isso, os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) com o qual se pretendia pagar a folha, foram descontados do Fundo e impediu os pagamentos. O novo governo ficou literalmente de mãos atadas.

  Estas e outras explicações foram apresentadas por Mirian Bruno aos vereadores em reunião na Câmara Municipal. Os outros pontos abordados, absolutamente estarrecedores, serão postados em reportagem no blog na próxima sexta-feira.

  Inquirida pelos vereadores sobre o carnaval, Mirian Bruno foi incisiva: "É uma incoerência a Prefeitura organizar o Carnaval sabendo que seus servidores estão tristes e preocupados, sem poder pagar suas contas. Se não conseguirmos quitar a folha até o dia 15, não gastaremos com Carnaval".

  Apesar de demonstrar grande preocupação, a Prefeita disse estar otimista em conseguir uma engenharia financeira que lhe permita depositar os pagamentos dos servidores na próxima semana.

  Ela também falou que vem encontrando solidariedade de empresas e pessoas manifestanto interesse em ajudar na organização do carnaval. "Ainda não há nada de concreto, apenas contatos. Nos próximos dias teremos uma posição mais clara destes colaboradores", declarou aos vereadores.

  Havendo garantia de infra-estrutura para a festa, sobretudo em relação à segurança, higiene pública e sonorização, a prefeitura gastaria o mínimo possível com a logistica de profissionais médicos, iluminação e outros pontos menos complexos.

  Embora ameaçado pela irresponsabilidade administrativa, o Carnaval de Bananal encontra, no esforço desmedido do novo governo e na solidariedade de cidadãos empreendedores, a sua luz no fim do túnel, podendo ser salvo por parcerias inéditas e muita criatividade. 
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.