Após 14 dias de altas sucessivas, números de casos suspeitos diminui e confirmados se estabilizam neste sábado (18/7).


Com aparente estabilização do boletim deste sábado (18), número de recuperados sobe para 12 e descartados somam 137.

Por Ricardo Nogueira, com informações do Governo de SP e Agência Brasil 

Após duas semanas de escalada ascendente nos casos confirmados e uma "explosão" no número de casos suspeitos, o boletim epidemiológico de Bananal neste sábado, 18 de julho, mostra estabilização no primeiro indicador e uma alentadora queda no segundo.

O acompanhamento do quadro nos próximos dias é determinante para saber o nível do contágio em Bananal. 

O número de casos confirmados, que aumentaram 387,5% nos últimos 14 dias (de 8 para 39 positivados) se manteve com o mesmo indicador de ontem. Dentro deste indicador, subiu de 9 para 12 os pacientes recuperados da doença. Outros 25 permanecem em isolamento domiciliar e 1 encontra-se internado no Hospital Santa Casa de Cruzeiro, além do óbito registrado ontem.

Desde que subiram de 4 casos no dia 4 de julho para 9 casos no dia 5, os indicadores de casos suspeitos não paravam de subir.

Das 9 suspeitas do dia 5 o número pulou para 20 casos no dia 6 e sucedeu-se a escalada ascendente. De  20 para 29 (7/7), depois 31 (8/7), 59 (9/7), 68 (10/7), 69 (11/7), 71 (12/7), 101 (13/7), 110 (14/07), 114 (15/7), 141 (16/7) e 162 (17/7).

Nas últimas 24 horas, os 162 casos suspeitos registrados ontem caíram para 160 hoje em função de duas pessoas descartadas. Agora são 159 suspeitos em isolamento domiciliar e 1 em internação.




São Paulo beira 20 mil óbitos e 412 mil casos positivados

O número de mortes causadas por covid-19 no estado de São Paulo chegou hoje (18) a 19.647. Nas últimas 24 horas, houve 270 óbitos em decorrência da doença no estado. O número de infectados, que ontem era de 407.415, hoje subiu para 412.027. Os dados são da Secretaria de Estado da Saúde.

Dos 645 municípios do estado, já houve registro de infectados em 636. Óbitos, devido ao novo coronavírus, já ocorreram em 428. Desde o início da pandemia, 57.814 mil pessoas diagnosticadas com covid-19 em SP, que precisaram ser internadas, já tiveram alta de hospitais.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 65,3% na Grande São Paulo e 67% no Estado. O número de pacientes internados é de 15.173, sendo 9.102 em enfermaria e 6.071 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 13h de hoje.

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais estão 11.354 homens e 8293 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 74,6% das mortes.

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (4.841), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (4.578) e 80 e 89 anos (3.919). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (28), 10 a 19 anos (36), 20 a 29 anos (163), 30 a 39 anos (636), 40 a 49 anos (1.366), 50 a 59 anos (2.735) e maiores de 90 anos (1.345).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,5% dos óbitos), diabetes mellitus (43,2%), doenças neurológicas (11%) e renal (9,8%), pneumopatia (8,3%). Outros fatores identificados são obesidade (7,1%), imunodepressão (6%), asma (3,1%), doenças hepáticas (2,2%) e hematológica (1,9%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 15.719 pessoas que faleceram por COVID-19 (80%).

Perfil dos casos

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 194.548 homens e 216.397 mulheres. Não consta informação de sexo para 1.082 casos.

A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (99.689), seguida pelas faixas de 40 a 49 (89.351), 50 a 59 (64.053), 20 a 29 (63.369), 60 a 69 (38.155), 70 a 79 (20.495), 10 a 19 (14.737), 80 a 89 (10.767), menores de 10 anos (8.133) e maiores de 90 (3.023). Não consta faixa etária para outros 255 casos.

 
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.