Denúncias apontando pessoas descumprindo notificação de isolamento domiciliar chegam à Promotoria.


Descumprimento do Termo de Notificação de Isolamento Domiciliar pode levar infrator a ser enquadrado em dispositivos do Código Penal e legislação sanitária federal 

Por Ricardo Nogueira

A Promotoria de Justiça da Comarca encaminhou na tarde de ontem (16) à prefeitura de Bananal um documento tratando de denúncias referentes a pessoas que, notificadas pela vigilância epidemiológica a permanecerem em isolamento domiciliar por estarem com suspeita ou com exames positivados para Covid-19, estão circulando pelas ruas da cidade em descumprimento às restrições determinadas pelas autoridades sanitárias.

A informação foi relatada ontem (16) pelo prefeito de Bananal, Carlindo Nogueira Rodrigues, em vídeo postado na página oficial da prefeitura.

Denúncias no mesmo sentido chegaram ao jornal, algumas por e-mail e outras por contatos via redes sociais, reveladas sob a condição de fonte anônima. A todos, o jornal orienta entrarem em contato com a Vigilância Epidemiológica pelo número (12) 98132-6708.

No Termo de Notificação de Isolamento Domiciliar que assina para a Vigilância Epidemiológica, a pessoa notificada fica ciente de que o descumprimento do Termo de Compromisso configura crime previsto no art. 268 do Código Penal, por "infringir determinação do Poder Público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa". Pode incorrer, também, em crime por causar "epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos", previsto no art. 267 do mesmo diploma legal.

Dentre as orientações prestadas à pessoa colocada em isolamento domiciliar estão:

- Manter distância mínima de 2 (dois) metros dos demais familiares;
- Não compartilhar alimentos, copos, talheres, toalhas e outros objetos de uso pessoal;
- O paciente deve ser isolado em ambiente privativo (quarto) com ventilação natural; 
- Restringir as visitas;
- Sair de casa apenas em situações emergenciais, e sempre colocar máscara cirúrgica; 
- Evitar tocar olhos, nariz ou boca;
- Lavar as mãos várias vezes ao dia com sabonete e água e usar álcool gel a 70%, principalmente depois de tossir ou espirrar;
- Enquanto permanecer com sintomas respiratórios, usar máscara cirúrgica ao sair do seu quarto e trocar a máscara sempre que estiver úmida;
- Na ausência da máscara, proteger boca e nariz ao tossir ou espirrar com lenços descartáveis (ex.: papel higiênico, papel toalha, guardanapo ou lenço de papel);
- Orientar todos os indivíduos próximos ou que entraram em contato com o paciente e que manifestarem sintomas respiratórios a procurarem imediatamente o serviço de saúde;
- Entrar em contato imediatamente com a Vigilância em Saúde, caso algum contatante venha a apresentar sintomas respiratórios.

O acesso no domicílio deve ser restrito aos trabalhadores da saúde envolvidos no acompanhamento do caso.

A pessoa notificada toma ciência também de que se descumprir as recomendações citadas acima, a conduta configurará infração sanitária conforme o art. 10, VII, da Lei nº 6.437/77 (Lei Sanitária Federal), e que responderá pelo fato em Processo Administrativo Sanitário.






Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.