Corpo de idoso em Bananal é encontrado em trilha que levava à antiga casa de seus pais

Corpo foi encontrado por um afilhado do Sr. João em uma mata (foto), à beira de um rio com cachoeira situada a poucos quilômetros de onde ele tinha sido avistado pela última vez 

Por Ricardo Nogueira

Onze dias após o desaparecimento, foi encontrado, no início da tarde desta terça-feira, 23 de fevereiro, o corpo do Sr. João Francisco da Silva, de 79 anos. Portador de Alzheimer, o idoso desapareceu no dia 12 após roçar a frente de sua casa. Ele chegou a ser filmado por uma câmera de segurança, caminhando sozinho por uma estrada vicinal, com a foice sobre os ombros.

O corpo foi encontrado por um afilhado do idoso, à beira do rio que margeia uma trilha que leva à antiga casa dos pais do Sr. João, nas imediações da Fazenda Bela Vista. "Então gente, eu encontrei... Aqui é o Tafarel da Bela Vista (Demi)... Então, eu encontrei o corpo do meu padrinho, gente. Eu "tava" procurando gado, aí encontrei ele, na beira do rio. Tá morto", relatou ele em áudio pelo WhatsApp.

Logo após a informação, o Delegado de Bananal, João Paulo de Oliveira Abreu, se deslocou para o local, que possui uma cachoeira. Horas depois, a família do idoso confirmou que o corpo era realmente dele.

Segundo relato de um morador da região à polícia, urubus foram avistados revoando o local e chamaram a atenção. Baseado no estado de decomposição do corpo, acredita-se que ele estava morto há vários dias.

A busca pelo Sr. João mobilizou dezenas de voluntários, policiais civis e militares, além de financiadores (comerciantes e profissionais liberais de Bananal) para custear a logística de busca. O Corpo de Bombeiros de Cruzeiro chegou a enviar reforços e conseguiu acionar um Helicóptero Águia. A Polícia Militar chegou a trazer cães farejadores. A área rastreada tem uma extensão superior a 1.500 alqueires.


Desde o início, a principal hipótese era realmente de que o Sr. João pretendia chegar à antiga casa de seus pais, na fazenda Bela Vista. Uma leitora do jornal alega ter ouvido de uma familiar do idoso que ele vinha falando em ir "visitar o pai". O progenitor do Sr. João faleceu há muitos anos, mas um lapso de memória provocado pelo Alzheimer o fez acreditar que o pai continuava na antiga casa. E foi justamente na trilha para o lar de outrora que o Sr. João empreendeu sua última jornada.

No final da tarde, através de áudio, a família se manifestou.

"Nós, amigos e familiares da família Silva, agradecemos, de coração, todo esse empenho, de todas as pessoas que nos ajudaram, que procuraram o Sr. João. Que foram "pro" mato, "pros" riachos... que foram para todos os lugares. De coração, nós pedimos que Deus abençoe, proteja e ilumine sempre vocês. Muito obrigado. Eu sou Paulo, genro do Sr. João. Muitíssimo obrigado. Deus abençoe grandemente todos vocês..." 


Share on Google Plus

Sobre Ricardo Nogueira

RICARDO LUÍS REIS NOGUEIRA, jornalista (Mtb. 32.204 RJ), foi um dos fundadores do jornal, atuando como Diretor Executivo e Redator Chefe desde 1987. Atualmente, é o Editor Responsável da Gazeta de Bananal e coordena o projeto do portal eletrônico do jornal na internet.